Vice-Presidenta do TRE diz que votos de candidatos sub judice serão divulgados e computados

A desembargadora Fátima Bezerra, vice-presidenta do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, concedeu entrevista agora há pouco à TV Arapuã. Sem se referir diretamente ao caso do ex-governador Ricardo Coutinho, candidato do PT ao Senado, ela disse que os votos candidatos sub judice serão “lidos”, ou seja, o eleitorado saberá qual foi sua votação, e “computados”.

Aliás, o que a desembargadora disse não é nenhuma novidade. O presidente do TRE, Leandro dos Santos, em entrevista à rádio Arapuã no dia 15 de setembro, disse que candidatos que disputam a eleição sub judice teriam seus nomes da urna eletrônica e seriam votados.

Isso quer dizer que a campanha de Efraim Filho e Pollyanna Dutra, potencializada por setores da mídia, a imprensa.gov, tentou enganar o eleitor com a informação falsa de que os votos de Ricardo Coutinho seriam anulados.

Veja o que disse a desembargadora Fátima Bezerra.

PODE VOTAR SEM MEDO: Teste da urna eletrônica mostra foto e nome de Ricardo

O eleitor pode ele mesmo fazer o teste, como eu fiz. Caso você pretenda votar em Ricardo Coutinho para o Senadoe ainda tem dúvidas, na hora do voto é só digitar 133. Como mostram as imagens da TV Arapuã no teste de votação feito pro TRE para a imprensa.

IPEC: diferença entre João e Veneziano no 2º turno cai 11% e está em 9%; Veneziano é o candidato com menor rejeição

O crescimento de 6 pontos percentuais de Veneziano Vital na última pequisa Ipec divulgada para o governo da Paraíba tornou o candidato apoiado por Lula com amplo favotismo para ir ao segundo turno com João Azevedo e vencer.

A soma dos outros candidatos de oposição (Pedro Cunha Lima, com 22% e Nilvan Ferreira, com 15% dos votos válidos) é de 37%, e é para esse eleitorado que João Azevedo vai pedir votos para tentar vencer no segundo turno.

João Azevedo tem um problema adicional, tão grave quanto o apontado acima. Dos principais candidatos ao governo, Azevedo tem 27% de rejeição e está empatado tecnicamente com Nilvan Ferreira, que tem 29%, 2% a mais.

Entre os principais candidatos, Veneziano Vital ostenta o menor índice de rejeição (16%), uma ótima notícia para o emedebista. E nem se pode dizer que esse percentual se deva ao desconhecimento de um político que nos últimos anos foi prefeito de Campina Grande, deputado federal e hoje é Senador.

Problemas que já se refletiram na pesquisa Ipec divulgada hoje. A vantagem relativamente tranquila do governador vem caindo sistematicamente numa disputa de segundo turno quando é confrotado com veneziano. Na última pesquisa divulgada no dia 22/09, a diferença entre os dois era de 20 pontos; na divulgada hoje, essa diferença caiu para 9%. Como o governador permaneceu estagnado na pesquisa de primeiro turno, é bem provável que essa diferença seja bem menor quando a for realizada a primeira pesquisa do segundo turno. É bom levar que conta que simples ida de Veneziano para o segundo turno deve reverter expectativas de vitórias e, claro, de apoios.

IPEC: Veneziano arranca, cresce 6 pontos e deve ir ao 2° turno com João Azevedo; Ricardo continua liderando para o Senado

O Ipec divulgou pesquisa de intenção de voto sobre a eleição majoritária na Paraíba, a última do primeiro turno.

O números para o governo revelam que Veneziano deu uma arrancada, crescendo 5% entre a última pesquisa e a de hoje. O mais provável é que o movimento captado pelo Ipec nesses últimos dias de campanha (a pesquisa foi realizada entre 29/09 e 1/10) seja mantido amanhã e o candidato apoiado por Lula na Paraiba obtenha um percentual bem maior que o que a pesquisa mostra.

Com a realização do segundo turno mais que assegurada com a presença do atual govenador, o crescimento de 6% de Veneziano, muito acima da margem de erro, que é de 3%, indica que o candidato da coligação MDB-PT-PV-PCdoB praticamente assegurou a segunda vaga no segundo turno.

Liderança de Ricardo na eleição para senado resiste às fake news

Outra grande notícia para o campo progressista da Paraíba que a pesquisa Ipec mostrou foi a resiliência mostrada pelo o ex-governador Ricardo Coutinho, submetido nas últimas semanas a uma campanha desleal dos seus principais adversários (Efraim Filho e Pollyanna Dutra), que martelou a fake news de que o voto em Ricardo seria nulo.

Ricardo tem 33% na pesquisa, e se mantém à frente do principal adversário Efraim Filho. A candidata de João Azevedo, Pollyanna Dutra, está fora da disputa, bem atrás dos dois.

Deu certo, pelo visto, a contra-ofensiva da campanha do petista, que deixou claro e convenceu seu eleitor, de que suas chances são imensas de assumir o mandato caso amanhã seja eleito Senador amanhã. Quem não viu ainda esse vídeo do advogado Igor Suassuna deve fazê-lo caso ainda tenha dúvida.

O advogado Igor Suassuna começa o vídeo dizendo que “voto útil é em Ricardo Coutinho”. Mais do que nunca, essa afirmação é verdadeira. Ricardo é o único candidato que pode impedir o desastre político que seria uma vitória de Efraim Filho para o Senado.

1° TURNO: Campanha de Lula, Veneziano e Ricardo se encerra com carreata gigante em João Pessoa

A campanha de Lula à Presidência, de Veneziano ao Governo da Paraíba e Ricardo Coutinho ao Senado foi encerrada com uma carreata pelos principais bairros de João Pessoa.

Sobretudo nos bairros mais periféricos, a carreata foi saudada pelo povo, que fez o L, pediu bandeirolas da campanha e vibrou com a passagem dos candidatos de Lula na Paraíba.

A campanha de primeiro turno da coligação MDB-PT-PV-PCdoB chega ao final com grandes manifestações e muito mobilizada. A identificação de Veneziano, sobretudo, como o candidato de Lula só faz aumentar, e é esse o grande temor dos adversários.

Em um estado onde Lula tende uma votação próxima dos 65% dos votos válidos, o apoio do petista pode decidir essa eleição.

D. Miriam tem 87 anos e já está pronta e ansiosa para votar em Lula, Vené e Ricardo.

A senhora da foto acima se chama Miriam Araújo. Moradora de Jaguaribe, D. Mirian tem 87 anos e é eleitora de Ricardo Coutinho desde a primeira eleição de Vereador. E ela está pronta para dar mais um voto ao político que conheceu ainda criança nas ruas de Jaguaribe e de quem continua a sentir orgulho.

Para a ocasião especial da eleição de amanhã, D. Mirian fez uma bolsinha de crochê onde já guardou o título e a identidade e na qual escreveu com agulha e linha um “cola” para não esquecer dos nomes dos seus candidatos: “Lula, Vené, RC”.

O filho de D. Miriam, Ricardo Araújo, me enviou a foto da mãe e contou uma história que não posso deixar de compartilhar com vocês: D. Mirian é tão ricardista que encontrou uma maneira de pedir votos no dia da eleição e na fila de votação:

“Quando Ricardo foi candidato a prefeito, ela levou sementes de girassol, já que era proibido distribuir panfletos. Entregava às pessoas que estavam na fila. ‘Para você plantar e iluminar sua casa com um girasol”.

D. Mirian é um exemplo. Com 87 anos, poderia ficar em casa e não sair para votar. Ela, porém, continua com muita energia e disposição cidadã. Esse é o Brasil e a Paraíba que ela também ajudou a construir. E quer de volta.

Enquanto Veritá mostra Ricardo à frente com 30,9%, partido do 1° suplente de Efraim contrata pesquisa e desiste de divulgá-la

Segundo informou o site Fonte83, o PROS, partido do candidato a primeiro suplente de Efraim Filho para o Senado, André Amaral, contratou o Instituto Paraná para fazer uma pesquisa eleitoral e a registrou no TRE. A pesquisa deveria ter sido divulgada ontem (30), mas, pelo jeito, só a campanha de Efraim ficou sabendo do resultado.

Por outro lado, o Instituto Veritá divulgou sua última pesquisa do primeiro turno que coloca Ricardo Coutinho em primeiro lugar para o senado, mesmo depois da campanha de desinformação que uniu os oponentes do ex-governador, Efraim Filho e Pollyanna Dutra.

Parece que a fake news não deu certo.

ONDA VERMELHA CHEGA A PATOS NA RETA FINAL: povo se veste de vermelho e sai às ruas com Lula, Veneziano e Ricardo

Era pra ser apenas uma grande carreata e acabou virando uma grande passeata

O crescimento da candidatura de Veneziano Vital em Patos era visível quanto Maisa o povo sabia que o ex-prefeito da vizinha Campina Grande e atual senador é candidato a governador e que ele tem o apoio de Lula e Ricardo Coutinho.

Ontem, a manifestação do povo de Patos, que saiu às ruas em massa vestindo vermelho, deu razão aos prognósticos dos amigos, amigas e familiares que deixei na cidade. Não só pelo tamanho, mas pela maneira como foi recebida pelo povo que saiu às calçadas para saudar e manifestar apoio aos candidatos de Lula ao governo e ao Senado.

A concentração começou às 17h nas proximidades do Posto Ipiranga, no Conjunto Bivar Olinto. Quando começou a se deslocar em direção ao centro de Patos, a carreata se agigantou e a BR 361 foi tomada. Muitas pessoas que observavam nas calçadas, aos milhares, acenando e fazendo o L e o V, começaram a se incorporar e acompanhar a pé quem já ia de moto, carro e bicicleta.

A carreata acabou se transformando em passeata.

À frente dela, em carro aberto, Veneziano Vital, Ricardo Coutinho e Lenildo Moraes, ex-prefeito de Patos e candidato a deputado federal pelo PT.

A onda vermelha que se espalha por toda a Paraíba chegou a Patos. E vai dar a vitória a Ricardo para o Senado, vai levar Veneziano para o segundo turno e confirma a vitória de Lula no primeiro.

Veja os vídeos abaixo da grande manifestação realizada ontem em Patos.

CAI NA CONVERSA DE JOÃO AZEVEDO QUEM QUER: Hervázio Bezerra, do PSB, abandona Pollyanna e adere a Efraim

O deputado estadual Hervázio Bezerra retirou o apoio a Pollyanna Dutra, candidata do seu partido, o PSB, ao Senado e anunciou voto em um dos candidatos da direita bolsonarista, Efraim Filho. Hervásio foi candidato a presidente da Assembleia apoiado por João Azevedo. Derrotado, recebeu como consolo a Secretaria de Esportes. Ah, o atual vice-prefeito de João Pessoa é filho de Hervázio. O então vereador Léo Bezerra foi indicado como representante do Cidadania, então partido de João Azevedo, na chapa de Cícero Lucena.

O significado político desse apoio é tão evidente que não é precisaria muito esforço para tirar conclusões, de tão óbvias. O fato fala por si só.

Ou seja, vai se evidenciando que a estratégia de João Azevedo na disputa estratégica para o Senado vida impedir a vitória de Ricardo Coutinho ajudando direta e indiretamente o candidato bolsonarista Efraim Filho. A estratégia passa por dois movimentos. O primeiro, foi organizar sua base à direita e deixá-la à vontade para apoiar Efraim Filho: veja o Republicanos, veja Ricardo Barbosa, do PSB. Veja, sobretudo, Cícero Lucena, que em João Pessoa apoia abertamente a candidatura de Efraim Filho.

Bruno Farias, do Cidadania, ex-partido de João Azevedo, líder de Cícero Lucena na Câmara de João Pessoa

O segundo movimento foi o lançamento da candidatura de Pollyana Dutra com o objetivo de tirar votos de Ricardo Coutinho à esquerda, usando para isso todo o aparato midiático que dispõe o governo do estado e uma “militância governista” que ainda se diz petista e de “esquerda”.

Cai na conversa de João Azevedo e dessa quem quer.

CAI NA CONVERSA DE JOÃO AZEVEDO QUEM QUER: Hervázio Bezerra, do PSB, abandona Pollyanna e adere a Efraim

O deputado estadual Hervázio Bezerra retirou o apoio a Pollyanna Dutra, candidata do seu partido, o PSB, ao Senado e anunciou voto em um dos candidatos da direita bolsonarista, Efraim Filho. Hervásio foi candidato a presidente da Assembleia apoiado por João Azevedo. Derrotado, recebeu como consolo a Secretaria de Esportes. Ah, o atual vice-prefeito de João Pessoa é filho de Hervázio. O então vereador Léo Bezerra foi indicado como representante do Cidadania, então partido de João Azevedo, na chapa de Cícero Lucena.

O significado político desse apoio é tão evidente que não é precisaria muito esforço para tirar conclusões, de tão óbvias. O fato fala por si só.

Ou seja, vai se evidenciando que a estratégia de João Azevedo na disputa estratégica para o Senado vida impedir a vitória de Ricardo Coutinho ajudando direta e indiretamente o candidato bolsonarista Efraim Filho. A estratégia passa por dois movimentos. O primeiro, foi organizar sua base à direita e deixá-la à vontade para apoiar Efraim Filho: veja o Republicanos, veja Ricardo Barbosa, do PSB. Veja, sobretudo, Cícero Lucena, que em João Pessoa apoia abertamente a candidatura de Efraim Filho.

Bruno Farias, do Cidadania, ex-partido de João Azevedo, líder de Cícero Lucena na Câmara de João Pessoa

O segundo movimento foi o lançamento da candidatura de Pollyana Dutra com o objetivo de tirar votos de Ricardo Coutinho à esquerda, usando para isso todo o aparato midiático que dispõe o governo do estado e uma “militância governista” que ainda se diz petista e de “esquerda”.

Cai na conversa de João Azevedo e dessa quem quer.

Veneziano chama João Azevedo de “ingrato”: “A ingratidão não é um sentimento louvável. Faça isso com Ricardo, não”.

João Azevedo recebeu hoje de Veneziano Vital uma lição que jamais vai esquecer: uma lição sobre gratidão e reconhecimento, sentimentos que não percorrem as veias do coração de João Azevedo, que traiu Ricardo Coutinho menos de um anos após ter assumido o mandato de governador, para depois se aliar aos adversários do ex-governador.

No debate da TV Correio, João Azevedo resolveu criticar Ricardo Coutinho na ausência, claro, do ex-governador. Logo em seguida, Veneziano Vital não só defendeu Ricardo como chamou João Azevedo de “ingrato”

Uma das marcas mais tristes no ser humano é a ingratidão, e você desconhece aquele que o convidou e que foi tão fundamental à sua eleição, que foi o ex-governador Ricardo Coutinho. Faça isso, não, João. A ingratidão não é sentimento louvável nem praticável.

Veja esse momento triste e, ao mesmo tempo, antológico.

Veneziano critica política cultural de Jair Bolsonaro e defende retomada do Fundo de Desenvolvimento da Cultura da Paraíba

Veneziano Vital participou hoje do último debate entre os candidatos ao governo da Paraíba e, mais uma vez, como praticamente já virou hábito, se destacou pela qualidade dos seus diagnósticos, de sua argumentação e na defesa de suas propostas.

Um dos pontos altos da participação do candidato da coligação MDB-PT-PV-PCdoB foi a crítica ao que Veneziano chamou de “absurdos praticados” por Jair Bolsonaro com a Cultura, que afetou a vida de milhões de brasileiros que vivem dela, e na Paraíba não é diferente. Veneziano lembrou da importância simbólica, mas, também, da relevância econômica que a Cultura tem para o país e a Paraíba. “Para cada um Real investido na Cultura, quase dois retornam para a nossa economia ” e, claro, uma parte volta para os cofres público.

Veneziano também lembrou dos problemas da administração de João Azevedo, que sequer colocou verbas no orçamento para o Fundo de Incentivo à Cultura e que sua proposta é voltar a fazê-lo: “Isso é fundamental”, ressaltou.

Ele pretende criar o Circuito de Cultura que terá por objetivo a divulgação das culturas de cada região da Paraíba para todo o estado, permitindo, assim, que os paraibanos se reconheçam e reforcem sua identidade como povo. Veneziano aproveitou para lembrar de seu trabalho com a Cultura quando foi prefeito de Campina Grande, quando, entre outras ações, criou, “juntamente com o presidente Lula”, unidades de cultura, que foram espalhados pela cidade em escolas e nas comunidades.

Veja esse trecho da participação de Veneziano Vital no debate promovido pela TV Correio.

João Azevedo demora 9 meses para pagar prêmios a professores da rede estadual e decide fazê-lo só às vésperas da eleição

De repente, o governo João Azevedo resolveu ser generoso com os professores e funcionários da rede estadual. Hoje, os servidores da educação do estado foram surpreendidos com a mensagem de Whatsapp acima que contém uma notícia que esperavam há a 9 meses: o recebimento dos Prêmios Mestres da Educação e Escola de Valor da edição 2021 para aqueles que, no ano passado, não receberam e tinham entrado com recurso solicitando o devido pagamento.

Esses Prêmios foram criados por Ricardo Coutinho. Quando João Azevedo assumiu, segundo um professor da rede estadual que pediu para não ser identificado, os valores solicitados em razão das escolas terem atingido suas metas, quase sempre foram negados, o que levou a muitos professores entrarem com recursos para reanálise das solicitações.

Só agora, às vésperas da eleição, estão liberando os valores no contracheque de setembro. E mais: o governo, vejam só, passou a orientar os professores que não solicitaram o benefício, que o fizessem: “caso algum servidor que atuou em escola premiada no recurso e não recebeu a premiação, ele pode abrir processo, requerendo-a”. Notem que na mensagem tem até orientações de como fazê-lo.

Das três, uma. Ou as três.

1 – O governo comprova sua lentidão ao demorar 9 meses para verificar um recurso e liberar o recurso às vésperas da eleição?

2 – O governo não iria pagar e resolveu fazer devido ao resultado eleitoral adverso que se aproxima?

3 – Isso é puro casuísmo eleitoral ou um crime eleitoral?

OPERAÇÃO FAKE NEWS PARA DERROTAR RICARDO: Com Pollyanna fora da disputa, se o eleito não for Ricardo, será Efraim

Está em curso na Paraíba uma nova operação: a “Operação Fake News para derrotar Ricardo”, uma força tarefa que inclui inimigos políticos declarados do ex-governador, dentro e fora do atual governo, candidatos ao cargo ao qual Ricardo concorre e, claro, sites de notícias, a maioria bancada com recursos públicos.

Por tabela, a “operação” tenta impedir a todo custo a ida de Veneziano Vital, o candidato de Lula e da esquerda na Paraíba — ressalte-se, da esquerda que não se degenerou, da esquerda que não aplaude e não apoia o retrocesso promovido pelo atual governador, João Azevedo, que trouxe de volta para o centro do poder, políticos como Cícero Lucena e Aguinaldo Ribeiro.

Como essa turma não tem voto para enfrentar e derrotar Ricardo Coutinho numa disputa limpa, resta a esses mesmos repetir o recurso utilizado em 2020, para impedir a ida de Ricardo Coutinho ao segundo turno na eleição de João Pessoa, e viabilizar com isso a eleição de Cícero Lucena: a desinformação do eleitorado sobre nulidade dos votos dados aos ex-governador, que acabaram validados.

Assim como em 2020, a história se repete. Como tragédia? Veremos. Até mesmo uma autodeclarada “esquerda” que apoia Pollyanna e João Azevedo, e cujos membros têm em comum, sem exceção, cargos no governo estadual, além da perda de qualquer noção de projeto coletivo, se irmanam com tudo o que há de pior na política paraibana, com a intenção de bater esteira para os Ribeiro, colocando em prática o projeto que visa derrotar Ricardo Coutinho e Veneziano.  Eis a “doença” nada infantil do esquerdismo que lambeu a rapadura e nunca mais esqueceu do sabor. É decadência política e moral demais até para os padrões de hoje.

Na impossibilidade de vencer Ricardo Coutinho usando os recursos típicos e legítimos de qualquer disputa eleitoral — debate e confronto de ideias e de projeto político, — apelam para o discurso canalha de que “quem vota em Ricardo Coutinho perde o voto”. E a tal “esquerda” diz isso na maior cara-de-pau, sem nenhum constrangimento, mesmo sabendo que a alternativa real a Ricardo Coutinho, como mostram as pesquisas, não é Pollyanna Dutra, e, sim, Efraim Filho.

Eles sabem disso. Assim como o eleitor de Lula não é todo de “esquerda”, caso contrário, os resultados da votação para o Congresso, como veremos, seriam outros, o mesmo se pode dizer do eleitor de Ricardo Coutinho, cujo prestígio político adquirido como governador transcendeu, em muito, o eleitorado que formou a base para sua ascensão política. Mais ainda quando a alternativa ao ex-governador é uma obscura deputada estadual, de prestígio local, mas com próximas relações com Aguinaldo Ribeiro (PP), Daniella Ribeiro (PSD) e Wellington Roberto (PL).

Assim como essas mesmas pessoas sabiam que, em 2020, a alternativa a Ricardo Coutinho em João Pessoa era Cícero Lucena (PP) — resgatado para a política por João Azevedo e Aguinaldo Ribeiro, — elas também sabem que, em 2022, com a manutenção da candidatura do ex-governador, o maior beneficiário dessa campanha de desinformação será Efraim Filho. Não se trata de eleger Pollyanna Dutra, portanto, mas de derrotar Ricardo, mesmo que, para atingir esse objetivo, tenham de eleger Efraim Filho.

Se o eleitor virou gato escaldado e vai desconsiderar as fake news contra Ricardo, isso nós só saberemos no domingo à noite.

Cabe aqui um esclarecimento: Ricardo será votado no domingo, seus votos serão contados, mas ficarão sub judice até que o STF julgue a ADIN 7197 (Ação Direta de Inconstitucionalidade), que pretende estabelecer a data da diplomação dos eleitos como prazo final para cômputo do tempo de inelegibilidade. Isso por que, como não há, no Brasil, uma data fixa no calendário para as eleições, já que elas ocorrem sempre no primeiro domingo de outubro, é possível ter uma variação de até 7 dias entre eleições, o que, na prática, amplia o tempo real de inelegibilidade de 8 para 10 anos. A ADIN 7197 tem grande possibilidade reformar uma mera “súmula”, que não é lei, mas uma interpretação majoritária dada por um tribunal sobre uma determinada questão.

Por último, mas não menos importante: em 2010, Cássio Cunha Lima concorreu também para o Senado sub judice porque havia sido cassado um ano antes do cargo de governador da Paraíba. Apesar da Lei da Ficha Limpa ter sido sancionada em maio de 2010, tornando Cássio inelegível, restou ao STF decidir se a lei teria efeitos retroativos. A questão dividiu o Supremo meio a meio (5 a 5). Como Lula não quis nomear um novo ministro para a vaga de Eros Grau, que havia renunciado, deixou para seu sucessor a missão. Só quando Dilma nomeou Luiz Fux, e este votou contra a retroatividade dos efeitos da Lei da Ficha Limpa, Cássio pôde assumir o mandato.

Professor denuncia que UEPB tem dívida de R$ 56 milhões com professores efetivos da instituição

O professor do Departamento de Química da Universidade Estadual da Paraíba, Juracy Regis de Lucena, publicou em sua página do Facebook uma denúncia gravíssima. A UEPB bloqueou as progressões funcionais dos professores e, portanto, deixou de pagar os acréscimos salariais devidos, que todo/a professor/a tem direito por lei. As progressões na carreira docente acontecem de dois em dois anos.

Segundo o professor, a dívida acumulada chega a R$ 56 milhões, segundo números da própria UEPB. Mesmo assim, a instituição abriu concurso para 50 vagas de docentes, o que, segundo ele, terá um impacto de R$ 7 milhões anuais.

Segundo o professor Juracy Regis, reina o silêncio entre os dirigentes e lideranças da UEPB. Por que será?

MUDARAM DE VOTO: Eleitoras de Fernanda Albuquerque divulgam vídeos e chamam Efraim Filho de “traidor”

O blog teve acesso a diversos vídeos de eleitoras e de várias comunidades de João Pessoa em solidariedade a Fernanda Albuquerque, candidata a deputada federal, que é apresentadora de TV. As mulheres protestam contra o candidato a Senador Efraim Filho. Em todos os vídeos, Efraim Filho é chamado de “traidor” e tem seus cartazes arrancados de portas e paredes (veja abaixo).

O povo começa a lembrar quem é Efraim Filho, o lobo em pele de cordeiro que votou a favor da reforma da previdência, da reforma trabalhista, defende Bolsonaro e todas as maldades cometidas contra o povo pobre.

Advogado e ex-ministro da Justiça de Dilma tranquiliza eleitor: “Ricardo Coutinho vai ter o seu nome, sim, na urna”

José Eduardo Cardozo foi ministro da Justiça do governo de Dilma Rousseff. Também foi advogado da ex-presidenta. Cardozo gravou um vídeo alertando sobre a fake news que os adversários de Ricardo Coutinho apelam diante da incapacidade de derrotar o ex-governador no voto.

Trata-se da velha aliança entre setores do bolsonarismo e do Centrão, que na Paraíba se dividem entre as candidaturas de João Azevedo, Nilvan Ferreira, Pedro Cunha Lima, Pollyanna Dutra e Efraim Filho. Pretendem repetir a mesma estratégia que tirou Ricardo Coutinho do segundo turno da eleição se 2020 em João Pessoa, e ajudar eleger Efraim Filho.

“Nessa reta final das eleições, muito cuidado, mas muito cuidado mesmo com as fake news, pois tem muita gente com má fé, tentando divulgar notícias falsas para afastar eleitores do voto que, por consciência, querem dar a Ricardo Coutinho. Ele terá o nome na urna e digitando o número dele terá a fotografia e o resultado de um voto que você está dando para o bem da Paraíba”

José Eduardo Cardozo sugere um teste para quem tem dúvida antes do voto:

Ricardo Coutinho vai ter o seu nome, sim, na urna, e você digitando o nome dele vai ter lá a fotografia [de Ricardo Coutinho].

Para Cardozo, o eleitor pode votar sem medo em Ricardo Coutinho.

DEBATE DA REDE PARAÍBA: Veneziano defende realização de concursos públicos, geração de emprego e incentivos ao turismo

A cinco dias do primeiro turno das eleições, o candidato a Governador da Paraíba Veneziano Vital do Rêgo (MDB-15), da coligação ‘A Paraíba tem pressa de ser feliz!’, que reúne MDB, PT, PV e PCdoB, garantiu, no debate da Rede Paraíba de Televisão, realizado na noite desta terça-feira (27), propostas claras para garantir a retomada do desenvolvimento social e econômico da Paraíba.

Veneziano procurou fazer um debate propositivo, apresentando propostas em áreas importantes, como saúde, combate à fome, funcionalismo público, empreendedorismo, infraestrutura e turismo. No debate, mediado pelo jornalista Hélter Duarte, o candidato do MDB reafirmou seu compromisso em impulsionar o turismo e criar as condições para atrair investidores e gerar emprego e renda no Estado.

Sobre a segurança pública, ele garantiu realizar concursos públicos para as Forças de Segurança da Paraíba, aumentando o efetivo do Estado, com a contratação de mais de 4 mil policiais.

“Concursos públicos para que nós ampliemos pelo menos em mais quatro mil homens e mulheres na área de segurança, durante a nossa gestão. Vamos valorizar os nossos servidores. Nós temos que usar inteligência, integrando as forças de segurança, aumentando o nosso contingente, fazendo os concursos públicos”, destacou.

Para isso, ele recordou a experiência exitosa da sua gestão como prefeito de Campina Grande, quando realizou 12 concursos públicos, convocando mais de 7 mil servidores, e implantou Planos de Cargos, Carreiras e Remuneração para todas as categorias, além de estabelecer um calendário de pagamento, pagando aos servidores dentro do mês trabalhado.

“Vamos fazer concursos, principalmente, para a segurança pública. Há uma defasagem considerável. Vamos respeitar os policiais civis, que recebem os piores salários do País”, garantiu.

Empreendedorismo – Veneziano garantiu que uma de suas propostas para aquecer a economia é a transformação do programa “Empreender” em Agência. O objetivo é combater o desemprego no Estado, que tem mais de 250 mil paraibanos desempregados.

“Esse programa será estabelecido, inicialmente, com mais de 30 mil financiamentos, com carência de quatro meses e juros menores que 1%. E em especial, abrindo para que as mulheres, os jovens e as pessoas com deficiência tenham essa condição permitida pelo Governo do Estado”, disse Veneziano, lembrando uma ação realizada em Campina Grande, quando de sua gestão como prefeito, que gerou mais de 9 mil empregos com a atração da AeC.

Veneziano também reafirmou seu compromisso de investir no turismo, estimulando a promoção mais efetiva do turismo paraibano, que sofre hoje com a falta de atenção do governo atual a este setor tão importante para o desenvolvimento do Estado.

“Hoje a Paraíba investe dez vezes menos, na promoção turística, do que o vizinho estado do Rio Grande do Norte. A promoção dos destinos da Paraíba quase não existe” observou.

Veneziano enfatizou que a Paraíba, com toda a sua riqueza cultural, tem as suas potencialidades, e garantiu que vai criar condições para explorar a capacidade do turismo religioso, de aventura, de negócios e de lazer. Como proposta para impulsionar o setor, Veneziano pretende fazer a intersetorização do turismo local com outras áreas, como é o caso da cultura.

No combate à fome, Veneziano garantiu que vai duplicar o número de famílias atendidas pelo Cartão Alimentação na Paraíba, a partir da implantação do programa “Paraíba sem Fome”, com merenda escolar de janeiro a janeiro. Ele também pretende expandir a rede de Restaurantes Populares para vários municípios do Estado.

“Nós aplicaremos R$ 1 milhão por dia no combate à fome, garantindo, de janeiro a janeiro, a merenda escolar. Vamos duplicar o número das famílias beneficiadas com o cartão alimentação. Isso é fundamental. Como também, levar a estrutura de restaurantes populares para as nossas regiões”, destacou.

Veneziano também garantiu avançar em outras áreas essenciais para o Estado, como infraestrutura, realizando obras em parceria com o presidente Lula, a exemplo do Terceiro Eixo da Transposição do Rio São Francisco, no Vale do Piancó; a Duplicação da BR 230, trecho entre Campina Grande e o Sertão; a construção do Hospital de Trauma do Sertão e o Arco Metropolitano de João Pessoa.

Assessoria de Imprensa
Veneziano Vital do Rêgo – MDB 15
Candidato a Governador da Paraíba
Coligação ‘A Paraíba tem pressa de ser feliz!

PROMESSAS NÃO CUMPRIDAS: Veneziano chama João Azevedo de “governador nota 3”

No debate promovido pelo Sistema Paraíba, Veneziano Vital lembrou levantamento realizado pelo G1 sobre o percentual de promessas realizadas em 2018 e cumpridas pelos governadores.

Veja:

Levantamento exclusivo feito pelo g1 mostra que 28 de 83 compromissos assumidos pelo então candidato, eleito para um mandato de quatro anos, foram integralmente cumpridos. Isso corresponde a 34% do total.

Confrontado com as conclusões do G1, João Azevedo tentou negar. Na réplica, Veneziano mencionou o verdadeiro rosário de promessas não cumpridas.

João Azevedo poderia ter ido dormir sem essa.

FAKE NEWS CONTRA RICARDO NÃO PROSPERA: Camilinho Franco abandona Efraim e anuncia apoio a senador de LULA

Liderança importante da cidade de João Pessoa, Camilo Franco, “Camilinho”, como é mais conhecido, apoiava a candidatura de Efraim Filho para o Senado. Camilinho é candidato a deputado estadual e as projeções indicam que ele terá uma votação superior aos 10 mil votos na Capital.

Quem conhece um pouco a política pessoense, sabe que a família de “Camilinho” tem uma longa história de apoios, tanto a Efraim Filho quanto a Efraim Morais.

Até hoje à tarde.

A mudança de voto de Camilinho, segundo ele próprio explicou em suas redes sociais, levou em conta o trabalho que ele desenvolveu durante o governo de Ricardo Coutinho, onde desempenhou a função de Gerente Executivo das Casas da Cidadania.

“Foram mais de 20 Casas da Cidadania implantadas por todo estado. Agora, com você no Senado, Vené no governo e eu na Assembleia Legislativa, tenho convicção de que vamos fazer ainda mais e colocar a Paraíba para funcionar”.

Tão importante quanto o apoio eleitoral, a decisão de Camilinho Franco acontece em um momento decisivo da campanha e é uma ducha de água fria na campanha orquestrada pelo Palácio da Redenção para derrotar Ricardo Coutinho e eleger o bolsonarista Efraim Filho, já que a candidata de João Azevedo não conseguiu se inserir na disputa para o Senado. Restou a João Azevedo e sua turma torcer para Efraim Filho, que, aliás, já foi seu candidato a senador.