Como Lula, RC preferiu ficar no Brasil para provar sua inocência

Na entrevista que Lula concedeu ao UOL, publicada ontem, há um trecho em que o ex-presidente menciona o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho.

Depois de um dos entrevistadores afirmar: “Além disso, acabou de acontecer o caso envolvendo o ex-governador Ricardo Coutinho, que deve ter manchado a imagem dele, na Paraíba, um governador muito popular que esteve sempre do lado do senhor.

Antes de mais nada, notem os dois elementos contidos na pergunta que estão entrelaçados e são fundamentais para o entendimento tanto o processo de perseguição política contra Lula, levado a cabo pela Lava Jato, quanto o de Ricardo Coutinho: um ex-governador e um ex-presidente de esquerda “muitos populares”.

A força argumentativa da resposta de Lula não está no fato apenas do ex-presidente defender o óbvio, ou seja, defender que não se deve fazer juízos prévios e condenações antecipadas, como aconteceu no caso dele, mas recorrer à própria experiência como preso político da Lava Jato.

Vamos a resposta de Lula:

“Pegando o caso do Ricardo Coutinho, você falou ‘manchou‘… manchou ou não. Quando resolvi enfrentar a mentira contada sobre mim no caso da Lava Jato, disse várias vezes que poderia ter saído do Brasil. Eu não saí porque queria enfrentar a mentira, provar que o Moro é mentiroso, e está sendo provado cada vez que ele abre a boca. O companheiro Ricardo Coutinho pode sair mais forte se for mentira o que estão fazendo contra ele. Eu não perdi um ponto porque fui preso. Lá de dentro, falei o que eu tinha que falar e continuo falando: o Moro não foi juiz, ele foi um mentiroso no meu caso. A Lava Jato, o Ministério Público e a força tarefa não estavam cumprindo o papel grande que tem o Ministério Público, montou-se uma pequena quadrilha para mentir e mentiram.

Vamos por partes.

A primeira observação sobre a resposta de Lula é que chama a atenção o esforço tanto da mídia local quando da nacional de antecipar conclusões sem nenhuma base, a não ser “convicções”. Nem pesquisa até agora foi divulgada, o que chama muito a atenção. Enfim, só vamos saber se a imagem de Ricardo Coutinho foi mesmo “manchada” ou não quando ele se submeter a um novo processo eleitoral direta. Ou em 2020 ou em 2022.

Lula disse que resolveu enfrentar as mentiras da Lava Jato, o que ele começou a fazer no dia em que Deltan Dallagnol apresentou a denúncia à imprensa usando aquele famoso Power Point, que serviu mesmo como peça de propaganda, mas também serviu para demonstrar as limitações, tanto intelectuais quanto morais, do procurador que resolveu ganhar dinheiro com a notoriedade adquirida pela bajulação da mídia.

Dallagnol em ação, e mentindo.

Na Calvário não tivemos Power Point, mas as delações premiadas e os vazamentos seletivos aconteceram à exaustão.

Lula também disse que poderia ter saído do Brasil“, mas não o fezporque queria enfrentar a mentira, provar que o Moro é mentiroso“. Ricardo Coutinho teve a chance de fugir do país, já que estava na Turquia quando foi pedida e autorizada sua prisão. E voltou certamente com a mesma disposição de Lula de provar sua inocência e, portanto, que mentem sobre ele.

Pois bem. Depois de mais de cinco anos de investigação, dentro e fora do Brasil, os bilhões em desvios atribuídos a Lula se resumiram a um apartamento de 220 m² e a sítio, na verdade, uma minúscula xácara.

As malas de dinheiro, como aquela que foram apreendidas com Geddeel Vieira Lima, ou as que foram parar nas mãos de Aécio Neves e Michel Temer enviadas pelo dono da JBS, jamais apareceram nem com Lula, nem com parentes ou laranjas do ex-presidente.

Onde estão as contas na Suíças, como as que as autoridades do país europeu identificaram em nome de laranjas de gordos tucanos? Só em movimentações consideradas “suspeitas”, a Justiça suíça mencionou a bagatela de R$ 43,2 milhões de reais!

E as contas de Lula, ou do seu filho milionário, onde estão? Ou será que o ex-presidente preferiu enterrar o dinheiro em botijas, como sugeriu pateticamente um dos procuradores do Ministério Público da Paraíba a um jornalistas “global” para justificar que não tem nada contra o ex-governador Ricardo Coutinho?

Aliás, até agora espero pelas provas de enriquecimento ilícito do ex-governador Ricardo Coutinho, afinal, a quantidade de dinheiro que o Ministério Público afirma ter sido desviado por ele deve ter ido parar em algum lugar: ou em contas no exterior, ou em patrimônio em nomes de laranjas, ou em malas de dinheiro guardadas em algum lugar.

Ou só tucano é quem não sabe esconder dinheiro, se é que é possível fazer isso.

Se Ricardo Coutinho vai “sair mais forte se for mentira o que estão fazendo contra ele“, como afirmou Lula, temos que esperar pelas provas que o Ministério Público da Paraíba tem a obrigação de apresentar para provar os benefícios pessoais aferidos pelo ex-governador.

Caso contrário, Lula terá razão: RC sairá dessa maior que entrou.

Publicado por Flavio Lucio Vieira

Professor do Departamento de História da UFPB, doutor em Sociologia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: