Gleisi Hoffman diz que aliança do PT na Paraíba deve “dialogar com o projeto nacional”

João Azevedo deveria saber que, em política, sobretudo no Brasil pós-golpe de 2016, não dá para fazer acomodações envolvendo partidos como o PT sem levar em conta o arco nacional de alianças.

Quando o governador da Paraíba anunciou sua filiação ao Cidadania, uma espécie de sublegenda nacional do PSDB, João Azevedo tanto demostrou suas face e identidade conservadoras, tão bem dissimulada ao longo do últimos 15 anos, como demarcou o campo com o qual pretende se aliar no futuro – aliás, o Cidadania pertence à safra de partidos que sente vergonha do que são: agremiações que excluem a denominação de partido dos seus nomes, preferindo essas insossas e marqueteiras denominações (Cidadania, Democratas, Solidariedade, etc), com a intenção de esconderem sua verdadeira identidade entreguista e anti-povo.

Portanto, quando Gleise Hoffman, divulgou, hoje (06/02), um áudio informando a posição da Direção Nacional do PT, portanto, de Lula, sobre a permanência no governo João Azevedo depois do anúncio da filiação deste ao Cidadania, um visceral inimigo político e ideológico do PT, ficou evidente que não há como conciliar a opção conservadora do governador com a presença de representantes do partido no governo.

Infelizmente, ao que parece, Luís Couto e outras lideranças terão de optar entre permanecer no partido ou no governo. Nenhuma conciliação é possível, porque o que está em jogo no Brasil de Bolsonaro é a sobrevivência política do PT, do próprio Lula e de uma alternativa real ao que Gleisi chama de governo ultra-neoliberal.

As palavras de Gleise Hoffman são uma firme manifestação de lealdade e solidariedade politica a Ricardo Coutinho, que defendeu o mandato de Dilma Rousseff, portanto, ficou contra o impeachment, denunciou as perseguições políticas a Lula e foi o principal elo da reaproximação entre PT e PSB. Foi esse unidade que assegurou o espantoso desempenho de Fernando Haddad no Nordeste, região em que o candidato a presidente petista obteve mais de 70% do votos!

O Ricardo Coutinho, ex-governador, foi um grande companheiro dos nossos governos, implantando projetos importantes que mudaram a vida do povo no Estado, com a participação do PT, e sempre esteve ao lado do PT nos momentos mais difíceis das nossas lutas, quando deram o golpe contra a Dilma, quando perderam Lula. Também ajudou a aproximar o PT do PSB em nível federal. Eu digo isso porque as alianças políticas solidas se constroem ao longo do tempo na luta e na defesa das mesmas causas que acreditamos. Hoje temos um bom diálogo e atuação com o PSB muito em parte pela construção que os companheiros fizeram aí na Paraíba.

Gleisi Hoffmann critica a Operação Calvário e a opção por transformá-la em um “show midiático” para levar a uma condenação antecipada e se julgamento:

“O Ricardo foi vitimado por um processo judicial utilizado para fazer show midiático. Condenaram-no antecipadamente, sem julgamento, nós nos posicionamos firmemente contra essa ação e nos solidarizamos com ele, reivindicando que o processo devia cumprir o que manda a lei e que não fosse utilizado politicamente. Só um processo isento, sem exploração política de mídia é capaz de dizer se ele tem culpa ou é inocente. Ninguém antecipadamente pode ser penalizado.

Por tudo isso, Gleisi Hoffman diz que a aliança preferncial do PT na Paraíba deve ser com o PSB, o que, obviamente, exclui o cidadania.

Ao finalizar sua palavras, Glesi resume os critérios políticos que devem orientar a posição do PT sobre o governo João Azevedo, não se resumindo, segundo ela, na discussão sobre “ocupação de cargos ou posição”, mas, e esse é o ponto mais relevante da manifestação a presidente nacional do PT,dialogar com o projeto nacional do partido e nossa estratégia para recuperar o Brasil para a mão do povo”

Em seguida, Hoffman pede que a reunião em que seria decidida a posição do partido seja adiada para que seja feito um debate mais aprofundado, certamente levando em conta as observações feitas ao longo do áudio, e que são de uma clareza solar.

Abaixo, o áudio completo para você tirar suas dúvidas.

Publicado por Flavio Lucio Vieira

Professor do Departamento de História da UFPB, doutor em Sociologia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: