Nilvan Ferreira trata Gaeco como aliado e Ricardo Coutinho como inimigo.

Depois que Jair Bolsonaro se elegeu presidente e o bombado Julian Lemos deputado federal, todo tipo de aventureiro passou a achar que pode se eleger para o que bem pretender.

Não percebendo o tamanho do ridículo, o mais novo candidato a cacareco, Nilvan Ferreira, uma espécie de Tiririca do radialismo paraibano, mas sem o brilho e a graça do palhaço cearense, resolveu não só que quer, mas que pode ser o próximo Prefeito de João Pessoa – ele na certa acha que o eleitorado pessoense se resume à claque que todo dia liga para o programa que ele apresenta na rádio Correio FM.

Só que, assim como a eleição de Bolsonaro dependia de Lula não ser candidato, Nilvan Ferreira depende de Ricardo Coutinho ser tirado do páreo também pela Justiça.

No caso de Jair Bolsonaro, o atual presidente teve a inestimável ajuda de Sérgio Moro. Moro condenou Lula sem provas e em tempo recorde e, certamente por isso, virou Ministro da Justiça, uma recompensa pelos inestimáveis serviços prestados à causa bolsonarista.

Nilvan Ferreira sonha que a mesma farsa jurídica se repita aqui na Paraíba. No caso, que coordenador do Gaeco-PB, Octávio Paulo Neto, e o desembargador do TJ responsável pela Operação Calvario, Ricardo Vital, desempenhem o mesmo papel que desempenharam o procurador Deltan Dallagnol e Sergio Moro, afastando da disputa pela Prefeitura de João Pessoa o ex-governador Ricardo Coutinho.

Como Nilvan sabe que não há tempo hábil para uma condenação ainda em 2020, a expectativa do radialista da Correio era que Ricardo Coutinho permanevesse preso “preventivamente” até, pelo menos, próximo à eleição.

Por isso, o destempero revelado nos últimos dias por vários jornalistas, entre eles e principalmente, Nilvan Ferreira, que no comentário inicial que fez hoje no rádio (veja na endereço abaixo a partir do 8m50, repetiu várias vezes que Ricardo Coutinho era “nosso inimigo“. Depois, continuou seu discurso, fazendo crer que incluía nesse “nós” contra Ricardo Coutinho, o Gaeco.

Leia você mesmo o que disse nesse trecho Nilvan Ferreira para perceber a que nível desceu nossos “jornalismo” que estimula, em função dos seus interesses, uma justiça partidária.

Nós não podemos desistir nessa altura do campeonato, meus amigos. Nós não podemos nos dar por vencidos, por derrotados (…). O inimigo está ferido, está solto, mas o inimigo está ferido, o inimigo está ferido gravemente. O inimigo está ferido em seu discurso, o inimigo está ferido em seu conceito, o inimigo está ferido em todos os aspectos. E acho que os verdadeiros integrantes dessa vanguarda de combate à corrupção não pode baixar a cabeça. A frase, a palavra é de que nós precisamos resistir. E agora é que a sociedade precisa dar respaldo ao Gaeco e ao Ministério Público

Notem o discurso do inimigo comum bem ao gosto dos nazistas na Alemanha pré-Segunda Guerra. Só que o inimigo comum dos nazistas eram, em primeiro lugar, os judeus, com os comunistas e marxistas vindos logo atrás.

Quem tiver estômago para escutar esse discurso cínico e cheio de hipocrisia – Nilvan é aquele que responde há mais de dois anos a processo por sonegação e venda de roupas falsificadas, processo que corre a passo de tartaruga e, ilegalmente, em segredo de Justiça, – vai perceber que o Gaeco e o Ministério Público são tratados pelo radialista como “aliados” da causa contra o inimigo comum, que é Ricardo Coutinho.

Discursos como esses deixam cada mais evidenciados que, assim como a Lava Jato, a Calvário, com o apoio que, igualmente, tem de grande parte da mídia, nada tem a ver com combate à corrupção.

Tem a ver com um projeto de poder. Mas, dessa vez, eles vão ter de combinar com o povo, o verdadeiro juiz das disputas políticas. Ricardo Coutinho pode ser o candidato e, se for, tem gigantescas chances de se eleger.

E Nilvan sabe disso.

Publicado por Flavio Lucio Vieira

Professor do Departamento de História da UFPB, doutor em Sociologia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: