Ricardo vai falar

Ricardo Coutinho resolveu romper o silêncio.

O ex-governador da Paraíba enfrentou, sempre com a maior discrição possível, todos os ataques que sofreu ao longo do ano passado e nos primeiros meses de 2020.

Como chefe que foi por oito anos do Poder Executivo, RC certamente se preocupou em não confrontar nem a Justiça nem o Ministério Público, com quem teve atritos, mas sempre mantendo uma relação harmoniosa, sem invasão de prerrogativas.

Mas, como alguém que assistiu até agora esse esforço contínuo de destruição de sua imagem pública através, Ricardo Coutinho deve ter percebido que o seu silêncio era o que seu adversário esperavam.

Se o ex-governador sempre se esforçou para evitar confrontar as instituições na esperança de que o respeito às leis prevalecesse, os procuradores do Gaeco que coordenam a Operação Calvário não agiram como se espera de uma instituição que nasceu para defender os cidadãos dos abusos, sobretudo do Estado. A Operação Calvário permitiu que vazamentos seletivos e ilegais – nunca investigados – se tornassem prática corriqueira, seguindo o exemplo da Operação Lava Jato.

Vazamentos sempre orientados, destinados a setores da imprensa – sempre os mesmos – que se acostumaram a usar a condição de jornalista como arma política.

Ricardo Coutinho deve ter percebido que não lhe restava outra alternativa a não ser a defender sua honra da sanha persecutória dos seus adversários políticos. E ninguém pode fazer isso melhor do que ele próprio.

As hienas da política e da imprensa

Não foi obra do acaso que os inimigos que o Ricardo Coutinho acumulou ao longo dos último anos em que governou a Paraíba partiram para o planejado ataque logo após ele deixar o cargo de governador, depois de uma gigantesca vitória eleitoral e política, enfrentando uma unidade de adversários jamais vista na Paraíba.

Como hienas que esperam sua vítima se enfraquecer para iniciarem o ataque, os adversários de RC esperaram que ele deixasse o governo para o ataque coordenado, e fizeram isso com um ardor semelhante aos que odeiam, com um prazer próximo do êxtase, que se exibia em cada comentário feito no rádio, em cada texto escrito nos blogs, em cada matéria exibida nas TVs.

Antes de RC sair do governo, o que se ouvia eram apenas os burburinhos que ressoavam dos gabinetes, e que chegavam aos salões das Casas-Grandes paraibanas para encher de esperanças os donos das grandes empresas de comunicação, que RC logrou derrotar, eleição a eleição, ao longo das três últimas eleições para o Governo da Paraíba.

Esse projeto contou, infelizmente, com a colaboração do atual governador, João Azevedo, que, estranhamente, parece ter aceitado participar do grande acordão oligárquico, talvez pensando que se salvaria. Talvez não tenha sido obra do acaso que, inusitadamente, ele tenha dado início aos movimentos que levaram ao rompimento político com quem foi o grande responsável por sua eleição logo após assumir o cargo que hoje ocupa.

Não sei se o governador já percebeu a armadilha em que caiu, mas, enfraquecido como está, ainda sem brilho próprio, filiado a um partido de espertalhões, e com o país imerso numa grave crise econômica que vai se aprofundar ainda mais, João Azevedo pode perder o cargo a qualquer momento. E a quem ele recorrerá para pedir apoio político?

Enfim, Ricardo resolveu falar. E certamente falará sobre as acusações que lhe fazem e apresentará sua defesa.

A Paraíba esperou ansiosamente por esse dia.

Quem quiser ouvir o programa poderá fazê-lo pela interner nesse enderço aqui: http://www.radios.com.br/play/14436

Publicado por Flavio Lucio Vieira

Professor do Departamento de História da UFPB, doutor em Sociologia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: