Nilvan Ferreira e Jair Bolsonaro são iguaizinhos

Os dois são iguaizinhos.

Bolsonaro hoje:
“Foi noticiado ontem, também de forma não comprovada ainda, como nada é comprovado na questão do coronavírus, que a transmissão por parte de assintomáticos é praticamente zero.”

Nilvan Ferreira hoje:
“Uma técnica da OMS disse que é rara a transmissão de um assintomático para outra pessoa.”

Trata-se de uma informação atribuída à chefe do programa de emergências da Organização Mundial da Saúde, Maria van Kerkhove, que ela foi obrigada a desmentir hoje. “Estamos absolutamente convencidos de que a transmissão por casos assintomáticos está ocorrendo, a questão é saber quanto”, disse ela.

Esse desmetido foi noticiado pelo G1 às 10h53 da manhã de hoje, mas, mesmo assim, Nilvan ocupou seu comentário inicial no programa Correio Debate, que começa ao meio-dia, repetindo a fake news de Jair Bolsonaro para confundir ainda mais a população.

Como vocês devem saber, tanto Nilvan quanto Bolsonaro são renomados infectologistas. Nilvan, principalmente. Só que sua especialidade não é tratar pessoas, Mas infectá-la com outro vírus tão grave quanto, o vírus da desinformação e do ódio a tudo que cheire à ideia progressista.

Ele não faz só porque o patrão Roberto Cavalcanti manda, faz também para defender Jair Bolsonaro, que já ameaçou até sair da ONU e retirar o Brasil da Organização Mundial da Saúde.

Os dois não estão preocupados com quem continua a morrer nos hospitais pela infecção provocada pelo coronavírus. Os 507 paraibanos que pereceram até agora são números, para ele e para o patrão, irrelevâncias estatísticas diante do lucro que se deixa hoje de realizar. Se outros tantos morrerão mais, isso também é irrelevante.

Tanto que  sequer uma palavra de solidariedade às famílias das vitimas foi manifestada. Pelo contrário, o que o Ministério da Saúde tenta fazer hoje, escondendo os números de vítimas, é o mesmo que sugeriu Roberto Cavalcanti semanas atrás, quando defendeu o apedrejamento de jornalistas que divulgam o número de mortos por Covid-19.

Publicado por Flavio Lucio Vieira

Professor do Departamento de História da UFPB, doutor em Sociologia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: