Adriano Galdino é cada vez mais favorito para ser o vice de João Azevedo

A declaração pública do prefeito de Cabedelo, Vítor Hugo acusando João Azevedo pela opção por Aguinaldo Ribeiro para compor sua chapa ao Senado, enquanto deixa de lado um aliado de “primeira hora”, parece indicar que Efraim Filho já caminha para fora do ninho do governador e aceitará o aconchego da chapa de Pedro Cunha Lima.

O périplo do final de semana pelo interior ao lado de notórios casssistas, como Tovar Correia Lima, já antevia o desfecho que a postagem de Vitor Hugo (fora de hora?) parece ter antecipado. Questionado, o presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino, reafirmou o apoio a Efraim Filho, mas manteve o voto em João Azevedo.

Quem em toda a Paraíba achar que o deputado federal Efraim Filho se tornou de repente uma liderança política capaz de tornar sua candidatura ao Senado um verdadeiro movimento suprapartidário, pode ter uma surpresa nos próximos dias.

Como o mais provável é que João Azevedo não aceite que aliados seus naveguem até a eleição com os pés em duas canoas, parece evidente que Adriano Galdino e o seu novo partido, o Republicanos, estejam a desenvolver uma maneira mais sutil de reinvindicar uma vaga na chapa majoritária, deixando os fatos amadurecerem até que se evidenciem por si só.

E como Efraim Filho já disse que – como é que é? – foguete não dá ré, se referindo à irreversibilidade de sua candidatura ao Senado, e como Adriano Galdino não é tão radical a esse ponto, muito pelo contrário, seria ele o nome com mais força para ocupar a vaga de vice de João Azevedo (além de ser presidente da Assembleia, de ser filiado ao maior partido da base de João Azevedo, ser de Campina Grande e ser lulista de primeira hora, Adriano Galdino já disse várias vezes que seu nome está “à disposição”).

Creio que, com maior ou menor brevidade, será esse o desfecho mais provável para a novela da composição da chapa de João Azevedo, que se arrasta por tempo demais e exige uma definição que comece a mostrar mais unidade na base do governador, condição fundamental para alcançar qualquer vitória política. João Azevedo começa a dar sinais de ter problemas por conta da amplitude de sua base de apoio.

Como não é possível acomodar todo mundo, escolhas devem ser feitas e Aguinaldo Ribeiro, candidato de João Azevedo ao Senado, é a primeira delas. Sobre o vice, eu apostaria 9 das dez fichas que tenho em Adriano Galdino.

Publicado por Flavio Lucio Vieira

Professor do Departamento de História da UFPB, doutor em Sociologia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: