JOÃO AZEVEDO EMPAREDADO: governador já admite Republicanos na chapa majoritária

Desde que a formação das chapas majoritarias passou a dominar o debate político na Paraíba, foi a primeira vez que João Azevedo admitiu a presença do Republicanos na sua chapa majoritária.

Até hoje, o partido comandado pelo deputado federal patoense Hugo Motta foi tratado como um partido de segunda linha, como muitos dos que aderiram ao governador sem nunca terem emitido sequer uma nota sobre a chapa que, sem conhecer, já decidiram apoiar qualquer que seja ela.

Liderado por Hugo Motta, o poderoso agrupamento de candidatos a deputados federais começou a exigir o respeito político de quem acumulou forças para dizer não. Primeiro, deixou claro que a candidatura de Aguinaldo Ribeiro ao senado não representava o partido, e declarou apoio à candidatura de Efraim Filho, mesmo com a mudança do deputado federal do União Brasil para o palanque da oposição.

No dia seguinte aos ataques promovidos pela senadora Daniella Ribeiro a João Azevedo, o Republicanos avançou mais uma peça no tabuleiro para ocupar o espaço vazio, deixando aberta a possibilidade de lançar o presidente da Assembleia, Adriano Galdino, na diputa não mais pela vaga de vice na chapa de João Azevedo, mas na que estava reservada, desde sempre, a Aguinaldo Ribeiro.

O deputado estadual Raniery Paulino apoiou a candidatura de Adriano Galdino e ainda fez questão de jogar gasolina na fogueira afirmando que “João Azevêdo teria mais segurança com Adriano Galdino em sua chapa, mais do que teria com Aguinaldo Ribeiro”.

Emparedado, João Azevêdo já deu sinais de recuo e começou a admitir um representante do Republicanos em sua chapa majoritária. (leia aqui)

Caso o Republicanos e a família Ribeiro cheguem a um acordo que acomode a todos na mesma chapa, resta saber se o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, aceitará, com a força de quem comanda a administração do maior colégio eleitoral do estado, assumir uma posição de mero apoiador. A entrada do Republicanos na chapa pode afetar o lugar que o prefeito pessoense planejava ter na chapa. Apesar de serem do mesmo partido, Cícero Lucena e Aguinaldo Ribeiro não têm extamanente os mesmos interesses e objetivos.

Difícil imaginar que Laura Emília não terá qualquer papel nessa eleição…

Publicado por Flavio Lucio Vieira

Professor do Departamento de História da UFPB, doutor em Sociologia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: