Frei Anastácio comete infidelidade partidária ao vivo, reitera críticas à direção nacional do PT e diz que “candidatura de Veneziano é com Gleisi e Lula”

Em entrevista concedida à rádio Arapuã, agora há pouco, o deputado federal Frei Anastácio deu declarações que deixam claro o grau de adesismo governista e qual é mesmo a prioridade do grupo do PT ao qual ele faz parte nas eleições de 2022.

Como se tivesse ido à entrevista para prestar contas à Secom estadual, o único deputado federal do PT disse que, independente de qualquer coisa, estará na eleição de 2022 não no palanque do partido, mas onde o governador João Azevedo estiver.

Quando questionado sobre se votará no candidato a Senador do próprio partido ou no candidato do governador João Azevedo, o deputado federal petista mentiu ao dizer que o PT não tem candidato, mesmo sabendo que Ricardo Coutinho já está em campanha e lidera as pesquisas para o Senado. E disse isso sem sequer corar. É vergonhosa tanta sabujice.

O deputado federal petista continuou reiterando os ataques à direção nacional do partido, chamando de “lastimável’ e “vergonhosa” a decisão de apoiar Veneziano ao governo da Paraíba. Quando perguntado a respeito do apoio do PT à candidatura do senador, o Frei preferiu usar um tom jocoso: “A candidatura de Veneziano é com Gleisi e Lula”. Questionado em seguida se Lula é quem manda no PT, Anastácio confirmou.

Ele omitiu, entretanto, o fato de que Veneziano tem amplo apoio não só da direção nacional do PT e de Lula, como ele mesmo reconhece e ficou demostrado no ato de lançamento da candidatura de Lula, mas da base petista paraibana, que cansou de ver os setores do PT negociar o apoio do partido e a imagem de Lula em troca de cargos.

Inacreditável ainda foi escutar a resposta do, repito, único deputado federal do PT à pergunta sobre quais candidatos vai apoiar na Paraíba. Mesmo envergonhado em dizer que vai votar no candidato a senador de João Azevedo, o deputado federal não se fez de rogado e disse, com todas as letras, que votará nos candidatos do PSB ao governo do estado (João Azevedo) e a deputado estadual (Anísio Maia). Ou seja, da chapa de quatro candidatos (governador, senador, deputado federal e deputado estadual), Frei Anastácio só votará em um único petista: ele mesmo.

O único momento da entrevista em que Frei Anastácio elogiou a direção nacional do próprio partido foi quando mencionou reunião com Márcio Macedo, durante a qual, segundo o deputado, ficou assegurado o apoio financeiro à sua candidatura à reeleição.

Como foi para Anísio Maia, que não pensou duas vezes em abandonar uma história de décadas no PT para se manter nos braços do governo, o PT é só uma escada para Frei Anastácio e para muitos filiados que continuam a falar pelo partido, mas pendurados nas tetas do governo João Azevedo, que o PT faz oposição na Assembleia Legislativa.

Trecho da entrevista em que Frei Anastácio ataca Lula

Publicado por Flavio Lucio Vieira

Professor do Departamento de História da UFPB, doutor em Sociologia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: