SOUSA: João Azevedo contesta Veneziano sobre tomógrafo; Senador reafirma denúncia com provas documentais

Em 29 de julho do ano passado, o site Diário do Sertão postou a seguinte notícia: “Veneziano assegura emenda de R$ 1,2 milhão para tomógrafo no Hospital Regional de Sousa”. Segundo a matéria do Diário do Sertão, o Hospital Regional de Sousa deveria “receber, em breve, um Tomógrafo para atender as demandas dos municípios da região.”

Dez meses depois, no início de maio, Veneziano Vital visitou o Hospital Regional de Sousa e, para sua surpresa, ao invés do tomógrafo novo que sua emenda parlamentar havia assegurado à unidade hospitalar, o que o governo do estado instalou no lugar foi um equipamento usado. Aliás, usadíssimo.

A situação causou uma grande indignação nos sousenses e muitos protestos na imprensa e na Câmara de Vereadores.

O ex-prefeito de Sousa, André Gadelha, protestou chamando a atenção para outro detalhe nessa história nebulosa e, como veremos, cheia de versões:

Quero externar o meu repúdio à Secretaria de Saúde e a administração de Sousa, que recebeu uma emenda do senador Veneziano Vital do Rêgo, para comprar um tomógrafo e o município se recusou de ter a responsabilidade de ter o equipamento no município doado pelo senador, e fez uma sessão de uso para o Estado. Irresponsavelmente a secretária troca o tomógrafo novo adquirido com o dinheiro de Veneziano, por um usado, desrespeitando toda uma população que aguarda esse sonho, de ter esse equipamento em um hospital público da cidade”

Só uma mes depois da polêmica, João Azevedo dá sua versão. Em entrevista concedida ontem (06/06) ao programa Frente a Frente, da TV Arapuã – aliás, no mesmo horário em que Veneziano era entrevistado pela TV Master, – o governador contestou o senador e candidato da coligação MDB-PT ao governo. Segundo João Azevedo, Veneziano colocou mesmo “uma emenda de R$ 3 milhões e oitocentos mil para equipamentos [hospitalares] aqui na Paraíba”, no entanto, no caso de tomógrafo destinado a Sousa, ele teria solicitado a substituição por outros equipamentos, que “nós estamos adquirindo” – notem que o gerúndio é a forma nominal mais usada por João Azevedo: ele nunca diz que “adquiriu”, mas que está “adquirindo”; nunca diz “reformei uma escola”, mas que está “reformando”.

João Azevedo defendeu que o debate político em ano de eleição deveria ser norteado pelo que ele chamou de “verdade dos fatos”. Ainda segundo ele, faltou ao senador dizer “que tinha modificado o objeto de sua proposta.” Quem desejar escutar, esse trecho da entrevista pode ser conferido no Facebook da rádio Arapuã (a partir do 56m20).  

Trata-se de uma nova versão para o caso do tomógrafo de Sousa. João Azevedo contesta até o que disse o deputado estadual sousense Lindolfo Pires, lider do governo na Assembleia. Em entrevista concedida à rádio Progresso, de Sousa, no dia 12 de maio, o deputado governista, que certamente procurou se informar antes com a Secretaria da Saúde estadual, não contestou, como fez o governador, a informação de Veneziano, pelo contrário, reafirmou-a:

“Existe a emenda do senador Veneziano. É fato! Mas, também é verdade que até agora esse dinheiro não foi liberado. Portanto, não há tomógrafo novo adquirido com a verba do senador. Quanto isso acontecer, claro, vamos adquirir um tomógrafo novo e destiná-lo a Sousa”.

Como líder do governo, Lindolfo Pires poderia ter repetido o que João Azevedo só descobriu um mês depois, mas, ao que parece, nem mesmo a secretaria de saúde sabia, já que deu outra informação à imprensa de Sousa.

Em qual versão acreditar? Na de João Azevedo ou na de Lindolfo Pires?

Na que Veneziano Vital apresentou, hoje, ao responder os ataques de João Azevedo na rádio Arapuã. Primeiro, escute o que disse Veneziano:

Ao invés de palavras, o senador apresentou à Arapuã provas documentais que comprovam a destinação dos recursos “para aquisição de equipamentos hospitalares (Tomógrafo), para atender o Município de Sousa/PB.” Vejam abaixo a cópia dos ofícios dos gabinetes de Veneziano Vital e Nilda Gondim, de maio de 2021, que somam R$ 1.300.000,00. Veja:

Além dos ofícios, Veneziano fez questão de apresentar cópias da Nota de Empenho, emitida em nome do Fundo Estadual de Saúde do Estado da Paraíba, para aquisição de equipamentos de saúde, e a respectiva ordem bancária, emitida em 20 de dezembro de 2021. O empenho registra o comprometimento do valor como despesa orçamentária e a ordem bancária é a autorização para o pagamento do item ou serviço. Veja:

Se é verdade o que disse João Azevedo sobre nortear o debate político pela “verdade dos fatos”, Veneziano Vital demonstra com documentos quem está com a verdade. O silêncio de um mês do governador sobre a questão, sem constetações aos protestos do candidato da coligação MDB-PT, mostra que foi difícil encontar uma resposta, não para Veneziano, mas para o povo de Sousa.

Publicado por Flavio Lucio Vieira

Professor do Departamento de História da UFPB, doutor em Sociologia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: