Em 2020, Enivaldo pedia que João Azevedo olhasse mais para Campina Grande e criticava o abandono de obras na cidade

Na entrevista que Enivaldo Ribeiro concedeu, ontem, a Bruno Pereira e Fernando Braz, da rádio Arapuã, em que desanca os Republicanos tratando-o como partido de negociantes (veja aqui), o ex-deputado elogiou o trabalho que a administração de João Azevedo em Campina.

Segundo Enivaldo, João Azevedo “está fazendo muito por Campina Grande, eu observo isso porque eu gosto de andar em Campina Grande para ver o que está sendo feito, e realmente ele tem feito muita coisa, só não está sendo divulgado. Eu saio divulgando o que está sendo feito, a avenida da Alça Leste… feita com o dinheiro que Aguinaldinho deu, e ele [Bruno Cunha Lima] está votando noutro”.

Notem dois detalhes na fala de Ribeiro: primeiro, quando resolveu listar obras do governo estadual na Rainha da Borborema, a primeira que citou foi uma obra da Prefeitura de Campina Grande, o que é muito sintomático; segundo, Enivaldo considera que o recurso público destinado pelo filho através de emendas parlamentares para financiar obras públicas, pertence a Aguinaldo, o que, segundo ele deixa transparecer, criaria uma obrigação de apoio eleitoral por parte do prefeito – Veneziano Vital, por exemplo, destinou recursos para todas as prefeituras paraibanas, e o senador não sai a cobrar apoio à sua candidatura a governador de prefeitos beneficiados em razão disso.

De todo modo, a opinião de Enivaldo Ribeiro mudou muito de dois anos para cá. Em entrevista concedida ao radialista Milton Figueiredo, da Arapuã de Campina Grande, Enivaldo tinha outra opinião sobre o desempenho do governo João Azevedo na sua “amada” Campina Grande.

Há dois anos, Enivaldo pedia ao governador que “olhasse para Campina Grande”. Mesmo lembrando que no governo tinha “gente de Campina Grande no governo”, Ribeiro achava que essas pessoas “olhavam mais para eles mesmos” do que para a cidade. E voltou a falar de suas andanças pela cidade, de novo de obras da administração de Romero Rodrigues e também constatar que as obras iniciadas por Ricardo Coutinho haviam sido abandonadas por João Azevedo

Eu tive andando aqui por Campina Grande, ontem dei uma volta de carro pelas avenidas que Romero está fazendo, pelo que Ricardo Coutinho fez em Campina. Aquele negócio do Bodocongó [Parque Bodocongó] está totalmente abandonado, porque eu passei lá e vi. Quer dizer, o camarada começa a fazer um trabalho, que, inclusive, Aguinaldinho botou R$ 20 milhões para aquela obra”

Ontem, Enivaldo cobrou do Republicanos coerência e criticou o partido de Hugo Motta e Adriano Galdino, sugerindo que o apoio a João Azevedo e a Efraim Filho era resultado de “negociatas”. Pois bem, Enivaldo sempre gosta de repetir que em política é conversando que se chega a entendimentos. Em 2020, ele e sua família estavam na oposição, hoje estão no governo. Vai ver que essa mudança foi resultado de muita conversas com João Azevedo, conversas que o fizeram mudar de opinião sobre o governo e sobre o governador.

Quem sabe, Enivaldo não tem outra opinião na próxima semana?

Publicado por Flavio Lucio Vieira

Professor do Departamento de História da UFPB, doutor em Sociologia.

Um comentário em “Em 2020, Enivaldo pedia que João Azevedo olhasse mais para Campina Grande e criticava o abandono de obras na cidade

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: