APOIO ENVERGONHADO? Presidente da Funesc pede voto para João Azevedo e Lula, mas esquece de Aguinaldo Ribeiro

Aguinaldo Ribeiro que se cuide, porque não só os Republicanos mostram resistência para assumir a candidatura a senador do deputado federal do Progressistas, um dos líderes do Centrão no Congresso. O próprio partido de João Azevedo (ex-Cidadania, hoje PSB) não parece muito empolgado em apoiar a candidatura de Ribeiro.

Prestem atenção na imagem acima. Trata-se de um print de uma postagem no Instagram de Pedro Santos, presidente da Funesc. A foto, que bem poderia ser confundida com uma reunião de governo, é, na verdade, o registro de reunião do diretório municipal do PSB, realizada ontem à noite, convocada, na certa, para debater o lançamento da candidatura ao Senado de Aguinaldo Ribeiro, que deve acontecer no final da manhã de hoje em João Pessoa. Aguinaldo será o companheiro de chapa de João Azevedo.

Na legenda da foto, Pedro Santos menciona o objetivo do encontro: “contribuir com os caminhos que reconduzirão João Azevedo ao governo da Paraíba e Lula ao governo do Brasil.” Por que o nome de Aguinaldo Ribeiro foi omitido?

Qual a razão para o presidente da Funesc ter “esquecido” de incluir o nome de Aguinaldo Ribeiro entre os que contarão com a contribuição do grupo para sua eleição? Vergonha? Constrangimento de assumir publicamente o apoio a um candidato cuja trajetória no Congresso envergonharia qualquer militante que se diz de “esquerda”, “socialista”?

Aliás, tanto Aguinaldo Ribeiro como Efraim Filho (os dois candidatos que disputaram o apoio de João Azevedo) têm suas atuações parlamentares identificadas com pautas reacionárias e neoliberais (apoio às privatizações, às reformas trabalhista e previdenciária, só para citar debates recentes no parlamento nacional que contaram com o apoio dos dois). O que ajuda a revelar quem é, na verdade, João Azevedo. Vale a pena lembrar aqui: o partido de Aguinaldo Ribeiro, o Progressistas, é presidido por Ciro Nogueira, ministro da Casa Civil de Jair Bolsonaro, o homem que comanda o orçamento secreto.

Não que essa turma da foto, todos bem aquinhoados com cargos no atual governo, leve em conta algum pudor político – a maioria dos que compõe a foto, por exemplo, não pestanejou em acompanhar João Azevedo quando o governador resolveu se filiar ao direitista Cidadania, que tem um programa neoliberal e uma atuação no Congresso muito semelhante ao Progressistas de Aguinaldo Ribeiro. Foi um constrangimento, eu sei, mas nada que uma promessa de permanência no cargo que ocupam não amenizasse o sofrimento causado pela mudança repentina de trajetória, para alguns, de uma vida inteira.

A questão é outra: essa turma adora cultivar publicamente o charme classe média de progressista, de “esquerda”, mesmo que, como diria Cazuza, suas ideias hoje não correspondam mais aos fatos. São o retrato muito bem acabado do que se tornou parte da nossa esquerda. Por isso, o apoio de João Azevedo a Lula para essa turma é uma verdadeira “mão na roda”.

Mas, pelo visto, o apoio a Aguinaldo Ribeiro, não.

Mais um furo na barca de Aguinaldo Ribeiro que faz a água jorrar por todos os lados e a indicar que a candidatura ao Senado e uma profecia auto-realizável de derrota.

Publicado por Flavio Lucio Vieira

Professor do Departamento de História da UFPB, doutor em Sociologia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: