Quantas novas escolas o governo João Azevedo construiu? O Secretário de Educação responde: NENHUMA

O Secretário de Educação do governo João Azevedo, Cláudio Furtado, foi entrevistado pelo podcast Mangaba Cast, do radialista Adelton Alves.

Ao responder a uma das perguntas feitas

Nessa administração de João Azevedo, especificamente na administração dele, já foram construídas quantas escolas?

O secretário começa a responder, mas Adelton Alves percebe que não terá uma resposta direta, e enfatiza: “Novas, eu quero saber, novas”.

Claudio Furtado gagueja e não responde:

– Foram… Foram… Você tem de olhar em vá-vários aspectos… Tem várias escolas… Por exemplo, a gente foi para Emas há pouco tempo “inaugurar” uma nova escola. A gente demoliu a escola e fez uma escola nova. Tiveram várias escolas e teve outras escolas que você faz uma intervenção e praticamente aquela intervenção é uma nova escola, do que tinha antes.

Notem que o conceito de “nova escola” do secretário não é de novas vagas criadas, mas de prédios novos. O que Adelton Alves fez questão de insistir para obter uma resposta direta, objetiva, se referia a unidades escolares acrescidas à rede estadual de ensino.

Mesmo considerando o critério usado pelo secretário, ele só foi capaz de citar uma única escola na cidade sertaneja de Emas, que tem uma população de pouco mais de 3 mil habitantes.

Nesse esforço do secretário de educação, o momento mais próximo que ele chegou de uma resposta à singela pergunta do radialista foi quando falou de promessas, de um futuro indefinido.

– Então, assim… A gente já investiu na questão da melhoria da infraestrutura e temos aí mais 19 em planejamento de construção.

Um governo que, segundo declarou o próprio secretário de educação, não foi capaz de construir uma única escola nova, como se a população jovem da Paraíba não tivesse crescido nos últimos três anos e meio, dá uma ideia da perda de tempo, do atraso a que João Azevedo está impondo à Paraiba, depois dos anos de avanço da administração de Ricardo Coutinho.

Publicado por Flavio Lucio Vieira

Professor do Departamento de História da UFPB, doutor em Sociologia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: