CHIÓ DIZ A FRASE DA ELEIÇÃO PARA JOÃO AZEVEDO: “A Paraíba não é doida de colocá-lo mais uma vez no Palácio da Redenção”

O deputado estadual Melchior Naelson Batista da Silva, mais conhecido pela alcunha de Chió, é da base de João Azevedo na Assembleia. Na presença do governador, Chió discursava em encontro do PSB em Barra de Santa Rosa, quando resolveu defender a reeleição de João Azevedo.

“Pelo que o senhor fez, pelo que o senhor está fazendo, pelo que o senhor está construindo, a Paraíba não é doida de colocá-lo mais uma vez no Palácio da Redenção.”

É claro que Chió cometeu um erro que, como parece óbvio, nem ele mesmo percebeu, já que postou o vídeo com o trecho do discurso em suas redes sociais. Um erro, mas um erro que revela o que se mantinha oculto no inconsciente do deputado. Trata-se do que os psicanalistas chamam de ato falho.

Na designação do psicanalista francês Jacques Lacan:

“Nossos atos falhos são atos que são bem sucedidos, nossas palavras que tropeçam são palavras que confessam.”

Ou seja, nesse erro da fala, quando o deputado disse exatamente o oposto do que pretendia, revelou-se um desejo oculto, uma peça que o inconsciente pregou em Chió, e, não fosse essa manifestação do inconsciente, não viria à superfície, afinal, apesar da verdade revelada, Chió é um deputado governista.

A Paraíba não é doida de colocá-lo mais uma vez no Palácio da Redenção.”

Chió deve estar mais leve.

Publicado por Flavio Lucio Vieira

Professor do Departamento de História da UFPB, doutor em Sociologia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: