LAGARTIXA POR JACARÉ? Veneziano lembra processo que Nilvan Ferreira responde por fraude ao comércio

Quando teve oportunidade de perguntar candidato Nilvan Ferreira, que nitidamente anda de namorico com Pedro Cunha Lima, Veneziano Vital voltou a um assunto espinhoso para o candidato do PL:

Nilvan, eu insisto com uma pergunta que fiz a você no penúltimo debate. Perguntei e você simplesmente se esquivou: Você responde a processos na Segunda Vara Criminal da Capital, acusado de fraude na venda de produtos (camisas e outros), como, também, fraude ao comércio, ou seja, ter enganado ao consumidor? Sim ou não? 

Mesmo diante do documento apresentado no último debate, que comprova a afirmação de Veneziano, Nilvan Ferreira voltou a dizer que não responde mais aos processos mencionados, deixando a entender que o juiz responsável, Tercio Chaves, extinguiu todos eles, quando, na verdade, foi apenas um, e fez isso por razões formais, sem analisar o mérito da acusação. Outros dois processos correm em segredo de Justiça na Segunda Vara Criminal de João Pessoa. Por que a solução dessa pendenga não interessou ainda à nossa imprensa?

Vamos relembrar aqui mais uma vez a Operação Vitrine. Deflagrada pela Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa no dia 27 de julho de 2017 pela Polícia Civil, a Operação Vitrine investigou denúncia de revenda não autorizada de produtos falsificados de marcas conhecidas, que estariam sendo negociados como se fossem originais, mas bem abaixo do preço, pelas lojas Multimarcas, de propriedade de Nilvan Ferreira (dê um Google ou clique aqui). Portanto, ao contrário do que diz o candidato do PL, que afirma ser o processo fruto de perseguição política, a denúncia partiu de um grupo de lojistas e revendedores autorizados das marcas falsificadas. Segundo o site delegados.com, Nilvan Ferreira passou a responder por estelionato, falsidade ideológica, violação de direitos autorais e publicidade enganosa.

Veneziano resumiu assim os possíveis crimes cometidos pelo candidato do PL e pelos quais é investigado:

De novo, de novo ele foge. E não teria problema nenhum. Bastaria dizer: “De fato, eu respondo por duas acusações, por ter fraudado o comércio, por ter fraudado o consumidor, vendendo lagartixa dizendo que era jacaré“. Ou de outras maneiras, “gato por lebre” .

Para finalizar a discussão, Veneziano passou a régua, deixando Nilvan Ferreira com cara de tacho para o eleitorado bolsonarista, que adora acreditar em falsos heróis que dizem lutar contra a corrupção: 

Eu estou trazendo esse assunto porque Nilvan é muito dado a acusar as pessoas. Ele se apresenta como “palmatória do mundo“. É importante para você que está em casa tenha muito cuidado nesse instante. Nós não podemos assumir os riscos de colocar um aventureiro [no governo da Paraíba].

Num ato falho, Nilvan Ferreira começou sua tréplica dizendo que de “malandragem eu entendo, eu conheço“.

Realmente…

Publicado por Flavio Lucio Vieira

Professor do Departamento de História da UFPB, doutor em Sociologia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: