ANÁLISE: Ao encher centro de João Pessoa de povo, Veneziano confirma tendência de virada na reta final

Desde 1990, as eleições na Paraiba foram marcadas por viradas, algumas espetaculares, na reta final de várias campanhas eleitorais para governador.

Em 2022, esse fenômeno eleitoral parece que vai repetir em mais uma eleição para governador da Paraíba. Os dois protagonistas principais dessa vez são o governador João Azevedo, que concorre no cargo à reeleição, e o senador Veneziano Vital, que entrou a disputa em fevereiro e conseguiu reunir ao longo dos meses seguintes o campo progressista, e conta com o apoio do ex-governador Ricardo Coutinho e do ex-presidente Lula, ambos do PT.

Dos quatro candidatos que têm os números mais expressivos nas pesquisas quando chegamos à metade do último e decisivo mês de campanha, Veneziano era considerado o patinho feio no início do ano. Na pesquisa Datavox de fevereiro, entretanto, realizada logo após o lançamento de sua candidatura ao governo, Veneziano apareceu já com apenas 6%, demonstrando o potencial de sua campanha. Não foram poucos os que desdenharam da viabilidade eleitoral. candidatura.

Porém, Veneziano cresceu ao longo desses meses lenta e consistentemente. O ponto de ruptura foi o mega-comício de Lula, em Campina Grande, que aconteceu um pouco antes do início da campanha. Em pouco mais de um mês, Veneziano alcançou os principais adversários na disputa por uma das vagas no segundo turno e os ultrapassou. Enquanto isso, João Azevedo continuou patinando próximo do patamar de 30%.

A pouco menos de três semanas para a eleição, e difícil encontrar alguém que acompanhe mais de perto eleições na Paraíba que não reconheça a ascensão da candidatura de Veneziano. Sobretudo porque ele é o único candidato que reúne povo nas ruas e mobiliza o eleitorado. E ele é o que pode ser beneficiado pela crescimento de Lula na reta final, em um estado onde ainda há margem de crescimento para o candidato petista à Presidência.

A caminhada que o candidato da coligação MDB-PT fez hoje pelo centro de João Pessoa confirma essa tendência. O número e o ânimo dos apoiodores são um bom indício. Nesse caso, as imagens falam por si.

Publicado por Flavio Lucio Vieira

Professor do Departamento de História da UFPB, doutor em Sociologia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: